7 de agosto de 2013

Wagner fala em consenso para que candidato seja do PT

 
O governador Jaques Wagner (PT) negou a informação divulgada na coluna Holofote, da revista Veja desta semana, e disse que deve permanecer no cargo até o final do mandato. “Quero continuar na cadeira até lá, mas tudo depende de como as coisas andarem. Depende se Eduardo Campos sairá candidato ou não e como ficará a situação do PSB na Bahia, por exemplo”, explicou durante entrevista à rádio Metrópole na manhã desta quarta-feira. O petista disse que trabalha para manter a unidade dos partidos da base em torno de um candidato e a existência de consenso para que o PT continue na cabeça da chapa. “Já existe um consenso entre os partidos para que o candidato seja do PT. Existe este movimento fora e, dentro do partido, os possíveis pré-candidatos estão muitos tranquilos. Temos que chegar a um termo e todos eles estão preparados”. Wagner também afirmou que a presidente Dilma Rousseff está atenta aos questionamentos que chamaram a atenção durante os protestos no mês de junho e considera “esse despertar da rua bom desde que seja construtivo”. sobre os investimentos federais na Bahia afirmou.”A tarefa da presidenta é destravar o estado. Por isso essa preocupação dela com rodovias. As cidades brasileiras foram abandonadas do ponto de vista do planejamento”, concluiu.
 
 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário